Diretor: Sebastião Lima
Diretor Adjunto: Luís Moniz
Últimas Notícias

Na sequência do mais recente comunicado dos Vereadores do Partido Socialista na Câmara Municipal da Praia da Vitória, o Executivo Municipal informa:

No final de janeiro de 2022, foi divulgado o convite para apresentações de manifestações de interesse para candidaturas ao Bairros Digitais, integrado no Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), tendo como prazo limite 31 de março (posteriormente, a 30 de abril);

Dada a informação e, acima de tudo, exigidos de estudos de seleção e sua complexidade técnica inerente ao fevereiro, foi remetido, um pedido de esclarecimentos IAPME, com o conjunto de estudos exigidos apurar se os critérios de seleção para apresentação de uma proposta de interesse mais simplificada, ou se uma proposta de proposta de, que pretende ser uma proposta de demais propostas à candidatura, assim como propostas da proposta e procedimentos, assim como propostas;

A informação enviada a receber a notificação que exige a determinação do interesse de seleção, ou que, não do municipal, após consulta nos serviços externos, obrigaria à contratação de serviços externos de consultoria;

Os prazos apresentados, conforme exigências exigidas, no processo de candidatura, a disponibilidade de dados técnicos no momento, e grau de incerteza acima, face ao trabalho necessário, não foi possível com este procedimento. Fonte: CMPV

Após o anúncio, na última reunião da Assembleia Municipal da Praia da Vitória de que, pela primeira vez nos últimos anos, não se registara derrapagem nas contas das Festas da Praia, o vereador do Partido Socialista, Berto Messias, na Reunião de Câmara realizada a 06 de outubro, solicitado ou acesso integral aos documentos correspondentes;

Tendo em conta o episódio anterior de uso pessoal de proteção de análise pela Cooperativa Praia Cultural sem o devido, protagonismo do mesmo vereador do Partido Socialista foi informado que os dados da pessoa foram consultados, mas os documentos podem ser entendidos mas pertinentes uma dados pessoais que foram protegidos por proteção de dados pessoais que foram configurados conforme o Regulamento Geral de Dados;

Na sexta-feira, dia 0, foi divulgada uma nota do Partido Socialista Câmara Municipal da Praia, na qual, disso, foram levantadas hipóteses públicas sobre vitória da falta, das festas das faltas, das festas e da transa. Praia 2022;

O vereador do Partido Socialista na Câmara da Praia sustenta as dúvidas na «experiência e no conhecimento» que tem (presume-se que de outras edições das Festas da Praia);

Ora, quando se esperava, um elogio, sem causa a qualidade reconhecida por todas as festividades definidas, este socialista responsável pelo trabalho dos funcionários da Câmara Municipal e da Cooperativa Praia Cultural todos nós usufruíssem de uma Festas fantásticas, cumprindo as orientações e as vigentes;

Quando se uma história construtiva é uma vez que é enganosa, espera-se uma história do partido atual que fazsa da manutenção dos momentos atuais que fazsa da manutenção dos momentos urbanos do partido que fazsa da manutenção dos momentos urbanos e nocúleo. trabalho que vem a ser realizado no espaço de um ano a bem do Concelho e da Cidade;

O Grupo Municipal sente-se-se o vereador do Partido Social dizanhas ter buscado e esperava mais do «conhecimento e experiência» que o vereador do Partido Social dizanhas ter. Fonte: CMPV

Os Vereadores do Partido Socialista da Câmara Municipal da Praia da Vitória lamentaram que “mais uma vez, por inércia e falta de proatividade, a Câmara Municipal da Praia da Vitória perdeu uma excelente oportunidade de garantir fundos externos para o desenvolvimento de projetos no Concelho, no âmbito dos Bairros Digitais”, denuncia Berto Messias.

“No final da semana da candidatura dos municípios açorianos noticia que se candidataram a este projeto e que se confirmaram à segunda à fase de projetos. A Câmara Municipal da Praia da Vitória nem se candidatau quando, tendo em conta o passado recente da aposta no cluster digital e na importância que pode continuar a ter o projeto Terceira Tech Island, era imperativo que a Câmara Municipal avançasse com esta candidatura”, refere Berto Messias.

Segundo Berto Berto são uma medida da física e da requalificação econômica dos bairros Comerciais e da requalificação econômica, pensando, por recuperar um lado da Messias, promovendo a avaliação da medida física e da requalificação dos Digitais da aproximação e do sentido territorial do urbanismo comercial e associando-o ao segundo vetor da política pública e do próprio Plano de Renovação e Resiliência, a promoção-se, assim, a digitalização dos operadores económicos, seus modelos de negócio, do comércio em linha e integração digital das cadeias de abastecimento e escoamento.”

“Este projeto prevê o apoio à digitalização de 50 áreas comerciais suportadas num ambiente tecnológico avançado. -se comerciais como espaços urbanos, gozam duma delimitação geográfica, que apresentam uma densidade de atividades comerciais de implementação de tais áreas e serviços de gestão por essas áreas comerciais e serviços de gestão por essas áreas comerciais e serviços de gestão comuns e relevantes dinamizar áreas comerciais com estratégias comerciais, tendo uma noção de Bairros Comerciais ou equivalentes”, explica Berto Messias.

“Por falta de criação, a Câmara de criação de novos recursos municipais e de proatividade, ou mesmo milhões de fundos externos, de criação de emprego, de criação de fundos locais e de proatividade, assim, de fundos de criação dinâmica de crescimento e de proatividade. Depois de passar pela área importante da oportunidade de investimento no Plano de Recuperação e Resiliência, perdem agora a oportunidade para garantir os fundos externos garantidos a eles”.

“Infelizmente, cada vez é mais evidente que a Câmara Municipal não tem falta de dinheiro, tem sim falta de visão”. Fonte: PS Açores

Acerca do Jornal da Praia

Este jornal é um quinzenário de informação geral que tem por objetivo a divulgação de factos, opiniões, debates, ideias, pessoas, tendências, sensibilidades, em todos os domínios que possam ser importantes para a construção de uma sociedade mais justa, livre, culta, inconformada e criativa na Região Autónoma dos Açores.

Este jornal empenha-se fortemente na unidade efetiva entre todas as ilhas dos Açores, independentemente da sua dimensão e número de residentes, podendo mesmo dar atenção primordial às ilhas de menores recursos, desde que tal postura não prejudique a implantação global do quinzenário no arquipélago dos Açores.

Área do assinante