Jornal da Praia (JP) - O Clube de Judo da Praia da Vitória (CJPV) é, sem dúvida, parte integrante da história do judo na ilha Terceira. No próximo dia 22 de Julho comemora 25 anos em atividade desportiva. Quais as razões que levaram à criação do clube em 1996?
Rui Teixeira (RT) - O CJPV é o segundo Clube da Ilha Terceira em termos de antiguidade, mas nos últimos anos tem sido o Clube de capital importância no desenvolvimento do Judo da Ilha Terceira. As razões que levaram a criação do CJPV foram as seguintes: o Judo funcionava (4 anos) na FOC, ligado à escola. Ora quando era para os atletas viajarem, era sempre uma confusão. A Associação não podia dar verbas à Escola, depois começou a haver atletas Jovens Talentos Regionais e os apoios não podiam entrar na Escola. Então o Mestre Mário Coelho falou com o Sr. Pires Luís, responsável da Câmara Municipal da Praia da Vitória, e avançou-se para a criação do CJPV. A morada do Clube é a Câmara da Praia. JP - Falar CJPV é falar também do Mestre Mário Coelho, fundador e ligado ao clube deste sempre… mas não esquecendo diretores, professores, desportistas e todos aqueles que contribuíram nestes 25 anos para os êxitos do clube. Que balanço desportivo faz sobre estes 25 anos?
RT - O Mestre Mário Coelho é, como o próprio diz, pau para toda a hora do Clube até mulher-a-dias é! O Mestre foi a principal peça para a fundação do CJPV, foi ele que tratou dos estatutos, foi ele que foi vezes sem conta para a Câmara Municipal da Praia falar com o Prof Pires Luís para recolher apoios para a fundação do mesmo, até conta uma história engraçada, foi marcada a escritura para a secretaria notarial da Praia da Vitória e ao chegarem todos lá deu-se por falta do representante da Câmara que era muito importante que lá estivesse pois é quem ia pagar a escritura, após vários telefonemas teve que se pedir o adiamento da mesma para dois ou três dias depois que o mesmo encontrava-se em reunião e não podia ir lá naquele momento, Neste processo de formação do Clube não se pode esquecer o Senhor João Canas Mendes que apoiou o Mestre Mário Coelho em tudo.
Vou falar dos Presidentes do Clube desde a primeira hora, eles sim tiveram um valor incalculável para o Clube ter a dimensão que tem hoje: Dr. Alvarino Pinheiro, António Borges, António Lima (este esteve poucos meses à frente do Clube, Sr.ª Isa Borges e eu, actualmente, os Técnicos que têm estado desde a primeira hora ligados ao Clube, Mestres Mário Coelho, Tiago Faria, Isa Borges, José Agostinho, Cláudia Medeiros e Guilherme Paulo. O balanço tem sido muito bom. Vários atletas representaram as seleções Nacionais Jovens, vários títulos e classificações Nacionais.

JP - Quais as modalidades que o clube oferece e quantos alunos envolve atualmente?
RT - O CJPV já teve Natação, tem uma secção de Jogo do Pau e Judo. No Judo tivemos cerca de 200 alunos inscritos na época de 2020.

JP - … e em que provas está envolvido?
RT - Desde Fevereiro de 2020 que todos os Calendários competitivos estão suspensos devido à situação pandémica que se vive e a modalidade Judo ser considerada uma modalidade de alto risco competitivo. JP - Além da prática desportiva, o clube oferece outras valências ou áreas de formação?
RT - O CJPV estava virado para ser um Clube de Formação. Esta situação aconteceu 2019. Organizamos várias formações gerais para Técnicos, mas mais uma vez chegou a pandemia e esta parou, chegou-se a fazer várias formações com pessoas de referência a nível Nacional e Internacional.

JP - Figuras como o Professor Francisco Silva, que em 1978 forma o Núcleo de Judo da Praia da Vitória, como o Professor Mário Duarte, que em 1987 orientou treinos na Escola Francisco Ornelas da Câmara ou como o Mestre Mário Coelho e outros tantos, impulsionaram durante várias décadas a prática da modalidade. Como dirigente do CJPV e agente desportivo como vê atualmente a modalidade?
RT - Que eu saiba, o Prof. Francisco Silva esteve cerca de dois anos a lecionar na Praia e deu aulas de Judo. Posteriormente em 87/88, o Prof. Mário Duarte esteve a dar aulas de Judo na Escola do Bairro Joaquim Alves, abandonando depois o Judo na Praia. Estes dois professores não tiveram nada a ver com a constituição do CJPV, tiveram uma abordagem fogaz no Judo da Praia À posterior o Mestre Mário Coelho veio para a Praia da Vitória e foi o grande impulsionador do Judo na Praia. Apresentou projectos na Câmara para se fazer um pavilhão para o Judo, que depois foi esquecido por questões políticas, fez e tem feito um trabalho de capital importância no Judo da Praia, da Ilha e dos Açores, ministra treinos à 36 anos consecutivos, muitos deles na Praia na FOC e CJPV.

JP - Enquanto Presidente do clube, quais os projetos que gostaria de implementar ou concretizar nos próximos anos?
RT - O verdadeiro projecto que temos em mão é homenagear os Presidentes do Clube e alguns atletas que se destacaram mais durante estes 25 anos, esperar e desejar que esta pandemia passe para podermos voltar à normalidade e então pensar em altos voos, caso o Mestre Mário Coelho se mostre ainda interessado em liderar este processo mais alguns anos. O CJPV e o Mestre Mário Coelho não vivem um sem o outro.

JP - Para quem deseja praticar a modalidade, o que aconselha? E como deve fazer para contactar o CJPV?
RT - O que posso aconselhar é dirigirem-se ao Complexo Desportivo Vitorino Nemésio – que tem excelentes condições para a prática da Modalidade – todas as segundas, quartas e sextas a partir das 18h00 às 21h00 e experimentarem a modalidade com um dos Mestres mais conceituados dos Açores. Em alternativa podem fazer um contacto através do mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

 

Pin It