Diretor: Sebastião Lima
Diretor Adjunto: Luís Moniz
Últimas Notícias

O Presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, reiterou hoje a prioridade do Executivo no que refere às políticas de Saúde, definindo a nova unidade de radioterapia, situada na ilha Terceira e inaugurada de manhã, como uma mais-valia para a dignidade do doente oncológico.

Para este Governo Regional, afiança José Manuel Bolieiro, os “constrangimentos” e as “diferenças” de ilhas no que refere à sua “geografia dispersa” não podem ser impeditivos da “dignidade” de garantir “igualdade de tratamento” aos doentes.

“O entendimento deste Governo quanto à dignidade é pela igualdade de tratamento, é pelas oportunidades de servir, em vez da desculpa dos constrangimentos, para que as desculpas não desvalorizem as culpas”, sublinhou sobre este ponto.

A “boa e frutuosa parceria entre a oferta pública do serviço e a disponibilidade técnica e profissional de privados” foi também reconhecida pelo governante.

José Manuel Bolieiro deixou ainda uma palavra aos diversos profissionais de Saúde, lembrando os esforços do Executivo na valorização das suas carreiras.

“A inércia arrisca a que se percam profissionais qualificados que tanta falta nos fazem”, lembrou, reconhecendo que as “justas exigências” destes trabalhadores têm de ser acomodadas dentro das disponibilidades financeiras do Orçamento da Região.

Os Açores têm desde hoje uma nova unidade de radioterapia, cujos serviços são prestados pela empresa Joaquim Chaves Oncologia.

O equipamento foi instalado no hospital da ilha Terceira em 2016, mas só agora, com o atual Governo Regional dos Açores, é que a unidade entrou em vigor.

A unidade terá ao serviço uma equipa permanente de 15 funcionários.

© Governo dos Açores | Fotos: J. Edgardo Vieira

https://portal.azores.gov.pt/web/comunicacao/news-detail?id=4367135">emailprint

A Secretaria Regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural informa que o “Açores Bio 21 – 1º Fórum de AgroPecuária Biológica dos Açores” regressa no mês de setembro, com ações nas ilhas de Santa Maria, Flores e Corvo, visando “promover, capacitar, diferenciar e qualificar o sector agropecuário Açoriano”.

“O programa pretende difundir os valores do equilíbrio, do bem-estar, da saúde, do autoabastecimento alimentar e do regresso à terra, com respeito por todas as gerações passadas, presentes e futuras”, defende António Ventura, Secretário Regional com a tutela da Agricultura.

Para o governante, a realização deste fórum visa essencialmente promover uma “discussão alargada sobre agricultura e pecuária biológicas, juntando produtores, técnicos, investigadores e consumidores, associações e cooperativas, indústria, distribuição, comércio e serviços públicos e privados”.

Nesse sentido, pretende-se criar uma “rede regional de cooperação, conhecimento e capacitação, assim como divulgar a investigação e fomentar a inovação, quer na agricultura biológica, quer na transformação e valorização dos respetivos produtos”, avança o governante.

Outras das diretrizes desta iniciativa, segundo o Secretário Regional, são “sensibilizar, informar, formar e capacitar para o modo de produção biológico”, mas também “apresentar e promover os produtores e produtos biológicos dos Açores”.

No dia 4 de setembro, pelas 11h00, em Santa Maria, irá realizar-se o ‘Showccoking’ “Experimenta, é Bio” – 3º edição, dinamizado por Miguel Bezerra, Patrícia Cheio e Sara Loureiro.

Já a 18 de setembro, na ilha das Flores, também pelas 11h00, irá concretizar-se a 4ª edição do ‘Showcooking’ “Experimenta, é Bio”, também promovido por Miguel Bezerra e Patrícia Cheio, com a participação especial do Chef Raúl Sousa.

Desta vez na ilha do Corvo, também a 18 de setembro, pelas 20h00, irá realizar-se o Seminário: “Horticultura Biológica – Um Caminho para a autonomia alimentar”, em regime misto, presencial e ‘online’, que contará com as intervenções de Isabel Mourão, Graça Saraiva e Avelino Ormonde.

No dia seguinte, 19 de setembro, também na ilha do Corvo, pelas 11h00, irá realizar-se o ‘Showcooking’ “Experimenta, é Bio” – 5º edição, dinamizado por Miguel Bezerra e Patrícia Cheio, com a participação especial do ‘chef’ Raúl Sousa, e pelas 15h00 haverá o ‘workshop’ “Um jardim para cozinhar”, ministrado por Graça Saraiva.

Ao terminar o mês de setembro, a ilha das Flores receberá a segunda edição do ‘workshop’ “Iniciação à Horticultura Biológica”, com Avelino Ormonde, entre os dias 20 e 25 de setembro.

Assim, os encontros têm por objetivo final incentivar a “autonomia alimentar dos Açores, a economia circular, a bioeconomia, os circuitos curtos de comercialização, bem como promover a qualidade do ambiente, de vida, a saúde, a prevenção e o combate à doença e o equilíbrio social, contribuindo para a mitigação dos grandes desafios globais como as alterações climáticas e as crises sanitárias”, destaca ainda António Ventura.

No âmbito do programa da Secretaria Regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural “Naturalidade da Terra”, o Açores Bio21, o primeiro fórum da Agropecuária Biológica já decorre desde junho deste ano, tendo desenvolvido diversas ações nas ilhas das Flores, da Graciosa, da Terceira, do Pico e do Faial.

De acrescentar que este fórum resulta de uma parceria entre a Secretaria Regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural e o movimento associativo do sector representado pela Federação Agrícola dos Açores, a Trybio – Associação de Produtores e Consumidores de Agricultura Biológica e a BioAzórica – Cooperativa de Produtos Biológicos.

Mais informações nas redes sociais do forumbioazores, ou em: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou pelo contacto telefónico 292208800.

Foram realizadas no dia 16 de Agosto no Hospital Internacional dos Açores, as duas primeiras cirurgias de Estenose Aórtica (EA) da Região Autónoma dos Açores, com recurso à técnica TAVI (ThranscatheterAorticValveImplantion).
A EAéuma das doenças mais comuns na população idosa, tendo uma prevalênciade cerca de 4% acima dos 75 anos, correspondendo a 40% de todas as valvuloplastias diagnosticadas. Em Portugal estima-se que esta condição afete mais de 30.000 pessoas, número que tenderá a aumentar de acordo o envelhecimento populacional.
Esta técnicaexige um conjunto de equipamentos diferenciados, não presentes na grande maioria das Unidades de Saúde, dificultando o acessodos doentes à mesma. Este tratamento tem assimetrias consideráveis em toda a Europa, sendo que em Portugal esse desfasamentoéainda mais significativo.
O Hospital Internacional dos Açores tem uma sala de hemodinâmicade características híbridas,ondeépossívelrealizar todo o tipo de intervençõescardíacase vasculares em condições de bloco operatório e com recurso a equipamentos topo de gama.
Com recurso a uma equipa multidisciplinar composta por Cardiologistas de Intervenção ( Prof.JoséBaptista,Prof.ManuelAlmeida e Dr. Miguel Pacheco) Cirurgião Cardiotorácico( Prof. Javier Gallego) e Cardiologistas (Dra. Raquel Dourado e Dra. Anabela Tavares) entre outros, foram assim realizadas duas cirurgias, com colocação de próteses aórticas por meio dum cateterismo, evitando, assim, a realização duma cirurgia de peito aberto nestes doentes de risco cirúrgico elevado e deslocações ao exterior da Região, promovendo a proximidade com a família.
O coordenador da Cardiologia do HIA, Prof. José Baptista, considera que as condições proporcionadas pela sala híbrida de Intervenção Cardiovascular , conjuntamente com uma equipa médica multidisplinarcom ampla experiência na realização de intervenções cardiovasculares complexas, constituem uma enorme mais valia para a população dos Açores.
"Privilegiamos a acessibilidade de toda a Comunidade que nos procura, com protocolos com as principais Seguradoras Nacionais, ADSE e Instituições Regionais, permitindo assim uma melhoria significativa na realidade e na perspetiva da prestação de cuidados de saúde, uma vez que se trata de um bem de valor inestimável, valorizado por todos, e refletido no nosso slogan, “A sua saúde. A nossa missão!”".

Acerca do Jornal da Praia

Este jornal é um quinzenário de informação geral que tem por objetivo a divulgação de factos, opiniões, debates, ideias, pessoas, tendências, sensibilidades, em todos os domínios que possam ser importantes para a construção de uma sociedade mais justa, livre, culta, inconformada e criativa na Região Autónoma dos Açores.

Este jornal empenha-se fortemente na unidade efetiva entre todas as ilhas dos Açores, independentemente da sua dimensão e número de residentes, podendo mesmo dar atenção primordial às ilhas de menores recursos, desde que tal postura não prejudique a implantação global do quinzenário no arquipélago dos Açores.

Área do assinante