Diretor: Sebastião Lima
Diretor Adjunto: Luís Moniz
Últimas Notícias

A Câmara Municipal da Praia da Vitória ampliou os apoios para atuais e novos negócios no centro urbano da cidade, incluídos no Regulamento Viver e Investir, cujas alterações já estão em vigor após publicação em Diário da República.
As alterações introduzem o apoio à renda (50% e até 300 euros) nos negócios já existentes no território abrangido pelo regulamento e aumentam para 75 euros/metro quadrado (com limite a 5000 euros) o apoio para remodelações e aquisição de equipamentos para atuais e novos negócios. De igual modo, passam a ser majorados em 30% os apoios para requalificação e aquisição de equipamentos nos novos negócios instalados na área delimitada pelas Ruas Comendador Francisco José Barcelos e Avenida Álvaro Martins Homem.
“Esta atualização surge de uma necessidade de nos adaptarmos à realidade económica atual, pautada pela redução da atividade empresarial e social. Neste sentido, o Município considerou fundamental o reforço dos apoios às empresas e aos estabelecimentos comerciais, como forma de impulsionar a economia do Concelho e de dinamizar o centro histórico da Praia da Vitória”, frisou Tiago Ormonde, vereador responsável pelo pelouro da dinamização económica.
“Tendo em conta o decréscimo significativo dos rendimentos, particularmente nos casos de pequenos negócios, achámos pertinente proceder a estas alterações e integrar os comerciantes que já existem e que têm feito bastantes esforços para manter os seus espaços abertos”, garante o edil.
“A Praia da Vitória é uma cidade cheia de potencialidades e o seu centro histórico é uma das áreas cuja vitalidade contribui decisivamente para o pulsar económico do Concelho e até da Ilha, que merecem e são, de facto, consideradas no plano de dinamização económica da Autarquia, daí a criação destes incentivos que contribuem para a fixação de pessoas, possibilitando o crescimento e o desenvolvimento da Praia da Vitória”, destaca o responsável municipal.
O Regulamento Viver e Investir na Praia da Vitória entrou em vigor no início de 2020, tendo já apoiado cerca de duas dezenas de projetos, num montante global que ascende aos 80 mil euros.
Os interessados podem consultar o regulamento no sítio da Câmara Municipal da Praia da Vitória na Internet ou no Gabinete da Empresa, na Rua de Jesus.

O Diretor Regional da Saúde assiste hoje no Corvo, ao início da Operação de vacinação da população da ilha.
Berto Cabral revelou ontem que serão vacinadas 308 pessoas, no âmbito de uma Operação que se prolonga até à próxima sexta-feira. Para o Corvo será também deslocado pessoal de saúde da Unidade de Saúde de Ilha de São Miguel, que se junta aos profissionais da delegação de saúde local.
O Corvo será a primeira ilha do arquipélago com o total da população vacinada, numa medida entendida como útil, face às especificidades da ilha, a mais pequena e menos populosa dos Açores.

O Presidente do Governo dos Açores afirmou hoje, em Ponta Delgada, que os Presidentes das Regiões Ultraperiféricas, cientes da evolução do processo de construção europeia, “procuram acompanhar os desafios, alguns tortuosos, que a Europa enfrenta”.
José Manuel Bolieiro falava durante a apresentação do programa da presidência pelos Açores da Conferência dos Presidentes das Regiões Ultraperiféricas (RUP), onde se fez acompanhar pelo Subsecretário Regional da Presidência, Pedro Faria e Castro, e pelo Diretor Regional dos Assuntos Europeus e Cooperação Externa, Carlos Amaral.
“O ano de 2020 foi um enorme desafio para a União Europeia, em que os efeitos do ainda inacabado Brexit e a pandemia que atingiu o planeta são as maiores evidências do ano que passou e é com o objetivo de obter respostas concretas da União Europeia aos nossos problemas comuns que apresentamos um programa transversal nos setores de intervenção da União, de acordo com as suas competências”, afirmou.
Para o chefe do Executivo açoriano, a articulação com a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia “assume particular relevância, assim como a implementação dos Planos de Recuperação e Resiliência, bem como o orçamento comunitário para o período 2021-2027”.
Segundo disse “a Presidência dos Açores está a desenvolver este programa perspetivando três cenários distintos, nomeadamente condições favoráveis a viajar, promoção de mais trabalho digital, online e videoconferência, e recurso a atividades e iniciativas de caráter presencial e digital”.
Os objetivos deste programa são prosseguidos através de uma série de atividades que decorrerão ao longo deste ano, envolvendo não só a Conferência, mas também o Conselho da União Europeia.
Na ocasião, José Manuel Bolieiro assegurou o empenho desta Presidência “na afirmação do conceito da ultraperiferia, através da estratégia da União Europeia para as RUP, pelo aperfeiçoamento do POSEI” e pelo reconhecimento destas regiões no mercado único.
No decorrer da Presidência, o XIII Governo Regional vai organizar dois encontros entre os presidentes das regiões ultraperiféricas, prevendo-se um em maio, por videoconferência, e outro em novembro, que deverá ser realizado presencialmente, para fazer um balanço do trabalho de 2021 como passagem de testemunho.
O Presidente do Governo Regional manifestou ainda a satisfação do Executivo pelo entendimento e aprovação do mecanismo de recuperação e resiliência, acordado num valor de 672,5 mil milhões de euros para toda a Europa, faltando agora negociar o valor para Portugal.
José Manuel Bolieiro deixou ainda uma nota de satisfação também pelo facto de terem chegado a acordo relativamente ao Fundo FEDER e ao Fundo de Coesão, na ordem dos 240 mil milhões para o período de 2021-2027, aguardando apenas a formalização das instituições e respetivas votações.
À margem da sessão e questionado pelos jornalistas em relação ao Plano Regional de Vacinação, o Presidente do Governo assumiu que estão a cumprir as metas em relação ao “que ficou acordado relativamente às etapas de vacinação e à chegada de vacinas para os Açores, com 5.160 açorianos vacinados”, acrescentando que “o que nos tinha sido assegurado está cumprido”.

Acerca do Jornal da Praia

Este jornal é um quinzenário de informação geral que tem por objetivo a divulgação de factos, opiniões, debates, ideias, pessoas, tendências, sensibilidades, em todos os domínios que possam ser importantes para a construção de uma sociedade mais justa, livre, culta, inconformada e criativa na Região Autónoma dos Açores.

Este jornal empenha-se fortemente na unidade efetiva entre todas as ilhas dos Açores, independentemente da sua dimensão e número de residentes, podendo mesmo dar atenção primordial às ilhas de menores recursos, desde que tal postura não prejudique a implantação global do quinzenário no arquipélago dos Açores.

Área do assinante